Fani diz que doença da mãe foi incentivo para estudar psiquiatria

Vídeo mostra ex-BBB aos prantos revelando a história

Fani diz que mãe a motivou em carreira profissional
Fani diz que mãe a motivou em carreira profissional Reprodução Youtube

Fani foi aos prantos ao revelar que a mãe, Adele Mara, morta em 2014, conviveu durante muitos anos com a esquizofrenia.

Em vídeo publicado no YouTube, a ex-BBB contou como era a convivência com ela e detalha o afastamento de amigos e parentes.

— Graças à esquizofrenia da minha mãe eu me tornei o ser humano que sou hoje. Aprendi o quanto é importante cuidar e amar alguém, quando toda a minha família virou as costas pare ela: por preconceito e egoísmo. Porque, na verdade, ninguém quer se comprometer com a doença mental. Eu nunca abandonei a minha mãe. E todas as dificuldades que a gente passou, a gente superou juntas. E nós conseguimos ser felizes dentro da loucura, sim, isso é possível.

O universo está com muita falta de amor ou os valores do que é amor se perderam
Fani Pacheco

Fani ainda alertou que é preciso entender melhor a doença, para não haver abandono e nem tratamento inadequado.

— As pessoas taxam o louco com um vegetal, e isso não é verdade. Com amor a gente consegue conviver e tornar a vida do esquizofrênico melhor. É uma covardia da sociedade excluir as doenças mentais do cotidiano. Pela própria depressão as pessoas são mandadas embora dos seus empregos e tidas como loucas por apenas tomar um remédio controlado.

Ela ainda disse que os problemas de saúde da mãe a motivaram a ingressar na faculdade de Medicina e se especializar em psiquiatria.

— Quero contribuir para que esses doentes não se sintam mais sozinhos e que essas famílias se sintam responsáveis e cuidem das pessoas que elas amam. Ou o universo está com muita falta de amor ou os valores do que é amor se perderam.