Cartão de Visita Fundação Otorrinolaringologia Promove Movimento de Arte Urbana em São Paulo

Fundação Otorrinolaringologia Promove Movimento de Arte Urbana em São Paulo

Esculturas com 2,40 m de altura começarão a ser pintadas no próximo dia 22 de abril, no Shopping Frei Caneca. Trata-se da Ear Parade, primeiro evento de arte urbana do mundo relacionado à saúde auditiva, promovida pela Fundação Otorrinolaringologia

Esculturas com 2,40 m de altura começarão a ser pintadas no próximo dia 22 de abril, no Shopping Frei Caneca. Trata-se da Ear Parade, primeiro evento de arte urbana do mundo relacionado à saúde auditiva, promovida pela Fundação Otorrinolaringologia

Um alerta para todos... A população está perdendo a audição mais cedo. São dados da OMS para que todos estejam atentos. “A audição é o sentido do corpo humano que está ativo o tempo todo e é normal só nos darmos conta da sua importância quando começamos a perdê-lo. Para ajudarmos a todos a cuidar desse sentido tão importante, a Fundação Otorrinolaringologia, junto com a Artery Produções, está promovendo, a Ear Parade, desde o final do ano passado. A Ear Parade será o primeiro evento de arte urbana no mundo relacionado à saúde auditiva”, diz Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento, otorrinolaringologista e idealizador do projeto.

O evento, que só terminará em 29 de agosto, depois de um leilão beneficente das esculturas das orelhas, terá várias etapas. “Iniciaremos as pinturas das orelhas no Shopping Frei Caneca, no dia 22 de abril – até agora temos cerca de 60 orelhas patrocinadas – com término previsto para o dia 20 de junho, em um ateliê aberto com seis espaços concomitantes para que o público aprecie a evolução das obras. No dia 24, haverá um coquetel de lançamento da exposição das esculturas de orelhas, todas pintadas, com apresentação à imprensa e demais convidados”, diz Giovane Pasa, diretor da Artery Produções.

Cartão de Visita - Diversão

Cartão de Visita - Diversão

Cartão de Visita - Diversão
 

Realidade da audição no mundo

Há uma projeção da OMS – Organização Mundial de Saúde – de 1 bilhão de pessoas com deficiência auditiva em todo o mundo. “No Brasil, a situação acompanha esse número alarmante. Os jovens ouvem diariamente músicas em volume muito alto. E os fones de ouvido ficam muito próximos ao conduto auditivo fazendo com que o cérebro ‘armazene’ as músicas ouvidas e provoque dano permanente à audição. Isso sem falar no preconceito em relação ao uso dos aparelhos auditivos, sendo que o não uso deles levam as pessoas, principalmente na terceira idade, a se afastarem das reuniões familiares e do convívio de amigos por não conseguirem entender o que se conversa. Esse afastamento pode gerar depressão e até acelerar o aparecimento de Alzheimer em pessoas que já tem propensão ao seu desenvolvimento”, continua o Prof. Ricardo.

Vários tipos de surdez – e perdas auditivas – serão demonstradas durante a Ear Parade. E também os vários meios de preveni-las. “Vamos falar sobre a importância da vacinação contra rubéola, sarampo e meningite, por exemplo, além da prevenção de infecções durante a gestação que são causas possíveis de surdez infantil. Além disso, é importante a conscientização dos pais e professores, principalmente em relação aos alunos do Ensino Fundamental I quanto aos sinais precoces de perda auditiva. Quem ouve bem, aprende melhor”, diz o professor responsável pela disciplina de Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Cartão de Visita - Diversão

Cartão de Visita - Diversão

Cartão de Visita - Diversão

Escolha dos artistas

A Artery Produções, que é também a empresa licenciada oficial da Elephant Parade em toda a América Latina, convocou pelas redes sociais, artistas plásticos a participarem das pinturas das orelhas. “Colocamos vários posts chamando artistas plásticos a demonstrarem como sentiam – e transformariam – a audição em pintura. Tivemos vários trabalhos inscritos – cerca de 31 artistas com 46 projetos foram pré-selecionados já no início de janeiro. Logo em seguida, levamos a proposta de pintura para cada patrocinador do evento – são 23 até agora – que escolheram os trabalhos com os quais mais se identificaram”, diz Giovane.

Para aumentar a divulgação – e o alcance – da Ear Parade, a Fundação Otorrinolaringologia convidou artistas e professores para tornarem-se embaixadores da causa com vídeos divulgados em redes sociais. Aceitaram o convite até agora Millena Machado, Isabelle Perelmuter, Profa. Eliane Schochat, André Paes de Barros, Marcos Mion, Paula Pfeifer Moreira e Karlla Braga Bragança. “Convidaremos mais pessoas. Todos com o intuito de aumentar a visibilidade da causa e atingir o maior número de pessoas possíveis”, diz Prof. Ricardo Ferreira Bento, presidente do Conselho Curador da FO.

Exposição e leilão

A exposição das esculturas acontecerá entre os dias 25 de junho a 23 de julho no Shopping Frei Caneca e entorno e, no dia 24 de julho a 25 de agosto estará nas ruas e praças de São Paulo. “Faremos um leilão beneficente das esculturas das orelhas no primeiro dia do Congresso da Fundação Otorrinolaringologia, que acontecerá no dia 29 de agosto, a partir das 19 horas. Parte da renda será revertida à compra de aparelhos auditivos convencionais, implantes cocleares e à pesquisa de células-tronco em relação à surdez!”, finaliza o professor.

A Ear Parade possui o site www.earparade.com.br, www.instagram.com/earparadebrasil e www.facebook.com/earparadebrasil - e a Fundação Otorrinolaringologia fica na Rua Teodoro Sampaio, 407, 6º andar, cj 62, telefone (11) 3068.9855. O evento acontecerá no Shopping Frei Caneca em parceria com o Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. Tem como patrocinador master a Central Nacional Unimed e, como patrocinadores oficiais, a Telex, Oticon People First, Oticon Medical, Audibel, Akousis, Núcleo de Audiologia, Daron, Signea, Oto-sonic, Politec Saúde, Cochlear, Comunicare, FOPI, Argosy, Audium, Phonak, Unitron, Advanced Bionics, Serena, Widex, SFCB Advogados, Med-El.