R7 Diversão 'Fiquei mais viva e mais ávida", diz Juliana Didone sobre maternidade

'Fiquei mais viva e mais ávida", diz Juliana Didone sobre maternidade

Atriz, que é mãe de Liz, de 1 ano e dois meses, prepara monólogo bem-humorado sobre as inseguranças que batem em qualquer mãe de 1ª viagem

'Fiquei mais viva e mais ávida", diz Juliana Didone sobre maternidade

Juliana Didone e Liz

Juliana Didone e Liz

Arquivo Pessoal

Juliana Didone, que está no ar com a personagem Yasmim, de Topíssima, da Record TV, sempre quis ser mãe. No entanto, em conversa com o R7 em um dos camarins da emissora, em São Paulo, a atriz confessou que a maternidade nunca foi uma “piração” no projeto de sua vida.

“Minha mãe dizia: ‘você tem que ter o primeiro, que é legal’. E eu não tinha muito essa questão, porque eu também frequento orfanatos há muito tempo, então, já tinha ampliado a minha questão do amor. De que o amor, se você está a fim de doar e se doar, não precisa ser do seu sangue”, disse a atriz de 34 anos.

Mãe da pequena Liz de 1 ano e dois meses, os olhos de Juliana se enchem de brilho quando o assunto é a menina. A atriz disse que a maternidade a transformou em uma pessoa “mais viva, mais ávida e menos programada”.

“A transformação maior é esse aprendizado de que você não tem controle das coisas. Você não controla um bebezinho. Desiste de você querer controlar ter um almoço em paz, ou um banho tranquilo. Fiquei atenta ao improviso. E com isso, você ganha espontaneidade maior. Acho que a falta de organização e planejamento torna tudo um pouco mais caótico, mas também, mais vivo”, explicou.

Comemoração do primeiro aniversário de Liz

Comemoração do primeiro aniversário de Liz

Reprodução/Instagram

De acordo com a atriz, Liz é uma criança muito curiosa, ligada, gosta de apontar para coisas e já quer falar. “Essa curiosidade é minha desde sempre, eu também fui dos 'porquês', do 'que é isso?', 'para que serve?'" (risos). Questionada sobre aumentar a família, Juliana para e pensa. “Não tenho uma resposta, ainda. Acho que a vida mais para frente vai dizer se ‘sim’ ou se ‘não’. Acho que estou meio aberta à vida à essa reposta. Vamos ver o que ela traz. Não tenho nenhuma decisão sobre o assunto”, afirmou.

Monólogo à vista
A maternidade entrou na vida de Juliana de uma forma tão inesperada e encantadora que a atriz decidiu transformar o que já vivenciou em um monólogo. Ela agora está às voltas da produção da peça 60 Dias de Neblina, inspirado no livro homônimo de Rafaela Carvallho, uma coletânea de textos sobre a loucura de ser mãe.

“O texto coloca em evidência o lado oculto da maternidade. Como se houvesse um pacto silencioso entre as mulheres que já são mães, ninguém te conta dos perrengues que iremos enfrentar. A personagem vem falar de forma bem-humorada sobre as inseguranças que batem em qualquer mãe de primeira viagem, e que é tudo bem não estar tudo bem”, explicou Juliana. “Maternidade é, com certeza, sobre o que eu preciso falar agora”, completou.