Chris Cornell pode ter cometido suicídio, diz polícia

Imprensa internacional diz que autoridades trabalham com essa possibilidade

Chris Cornell pode ter cometido suicídio
Chris Cornell pode ter cometido suicídio Divulgação

Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e Audioslave, morreu aos 52 anos na noite de quarta-feira (17). Inicialmente sem causa conclusivas, a investigação sobre o óbito agora é tratada como suposto caso de suicídio.

Segundo o jornal The Mirror, a polícia de Detroit foi acionada por um amigo do cantor após ele tentar abrir a porta do quarto do hotel onde ele se hospedou e não ter conseguido adentrar o local. 

Ao chegar, os policiais arrombaram a porta e encontraram o músico caído no banheiro. O jornal Clickon Detroit, diz que Cornell estaria com um objeto em volta do pescoço.

"Estamos investigando como suspeita de suicídio. Essa é a linha que vamos trabalhar na investigação", comentou a Polícia para o The Mirror.

A causa oficial da morte só será divulgada após o laudo médico ser divulgado, entre hoje e amanhã.

Chris Cornell morreu horas depois de se apresentar no Detroit Fox Theatre com o Soundgarden. Coincidentemente, a última música que ele apresentou no palco foi In My Time of Dying (Na hora da minha morte).

O cantor era casado com Vicky Karayiannis-Cornell e pai de três filhas, sendo duas com a atual esposa e uma do relacionamento com Susan Silver.

Vozeirão

O vocalista foi uma das principais vozes do mundo do rock. Além do Soundgarden — que fez sucesso com o grunge a partir dos anos 90 — ele fez parte de projetos com grandes músicos de sua geração, como foi o caso do Audioslave e Temple of the Dog.

Chris Cornell também mantinha uma significativa carreira solo, tendo gravado seis discos desde 1999.

No Brasil, o cantor fez quatro apresentações sozinho e uma com o Soundgarden. A última vez que ele esteve no País foi em dezembro de 2016, em um show acústico.

Leia mais:

Relembre a carreira do vocalista Chris Cornell