Cinema Festivais de cinema abordam conflito israelense-palestino

Festivais de cinema abordam conflito israelense-palestino

Filmes ajudam a entender a cultura e o contexto político da região

Festivais de cinema em São Paulo abordam conflito israelense-palestino

Cena de Omar, filme palestino indicado ao Oscar, que está na programação da Mostra Mundo Árabe de Cinema

Cena de Omar, filme palestino indicado ao Oscar, que está na programação da Mostra Mundo Árabe de Cinema

Divulgação

O 18º Festival de Cinema Judaico, que termina amanhã em São Paulo, e a 9ª Mostra Mundo Árabe de Cinema, que será inaugurada na quarta-feira na mesma cidade, apresentam produções que abordam a cultura e, particularmente, o conflito entre Israel e Palestina.

O Festival de Cinema Judaico, organizado pela Sociedade Hebraica, exibirá até domingo trinta obras de ficção e documentários sobre o universo judeu, entre eles "Sentença de vida", ganhador do Festival de Jerusalém em 2013, que fala da relação de um terrorista árabe com uma judia. O festival paulista inclui "Dançando em Jaffa", uma história sobre um dançarino que dá aulas para crianças judias e palestinas.

Fazem parte do festival produções de Israel, França, Canadá, Alemanha, Estados Unidos, Brasil, Polônia, Bélgica, República Tcheca e Macedônia.

Já a Mostra Mundo Árabe de Cinema, que vai 13 agosto a 16 de setembro, apresentará em São Paulo um ciclo especial chamado "Cinema palestino", que inclui a produção "Omar", ganhadora do prêmio do júri no Festival de Cannes e o de melhor filme do Festival Internacional de Dubai, ambos em 2013. Outra dos filmes destacados é "Diários", sobre a história de três mulheres palestinas que tentam reconstruir suas vidas após uma ocupação israelense.

O curador da mostra, Geraldo Adriano Godoy de Campos, disse à Agência Brasil que a programação, com produções escolhidas antes do recente agravamento do conflito em Gaza, ajudará os brasileiros a terem uma maior informação e visões diferentes "desse pedaço do mundo". "As pessoas recebem hoje as notícias sobre o que está acontecendo em Gaza, mas muitas vezes não sabem como é o dia a dia das pessoas que vivem lá", afirmou Godoy de Campos.

No total, 26 produções serão exibidas em diferentes salas de São Paulo, divididas em quatro blocos temáticos: "Cinema palestino", "Panorama mundo árabe", "Cinema egípcio contemporâneo" e "Diálogos árabes-latinos". 


Leia também

Léa Seydoux, de Azul É A Cor Mais Quente, pode ser a nova Bond Girl

Festival de Gramado: A Despedida, de Marcelo Galvão, comove e nos faz refletir sobre a decrepitude da velhice

    Access log