Você sabia que existe um Festival de Cinema Brasileiro na Rússia?

Atração chega a décima edição com maior abertura da história 

Festival teve maior abertura da história com "Bingo"
Festival teve maior abertura da história com "Bingo" Divulgação

Enquanto muita gente ainda tem preconceito com o cinema nacional, a Rússia tem um festival inteiro dedicado às produções tupiniquins. O Festival de Cinema Brasileiro, realizado em Moscou, está na 10ª edição, e se consolidou como um dos principais eventos da sétima arte do Brasil no exterior. Em dez anos, já foram exibidos 120 filmes brasileiros.

A edição de 2017 começou na terça-feira (3), e fica em exibição até domingo (8). Além disso, acontece também em São Petersburgo, entre os dias 11 e 15 de outubro, e, pela primeira vez, na cidade de Kazan, entre os dias 19 e 22 de outubro.

Para a sessão de abertura nas três cidades foi escolhido o filme Bingo, O Rei das Manhãs, de Daniel Rezende. A produção é a indicada brasileira para o Oscar 2018 e teve a maior abertura do Festival, em Moscou, em 10 anos. O filme conta a história de Augusto, um artista que dá vida ao palhaço Bingo, apresentador de um programa infantil na televisão.

A expectativa de público nesta edição do Festival é levar mais de cinco mil pessoas nas três cidades, segundo Ederaldo Kosa, organizador do Festival. Ele também ressalta que a participação do público aumenta a cada ano e 95% dos frequentadores são russos. Mas o evento atrai também pessoas de outras nacionalidades e, inclusive, os poucos brasileiros que vivem no país.

"Os filmes deste ano estão entre os melhores que o Brasil já produziu recentemente"
Fernanda Bulhões, curadora do festival

Neste ano, 11 filmes estão em cartaz.  Além de Bingo, também serão destaques na programação o filme Aquarius, de Kléber Mendonça Filho, que recebeu diversos prêmios internacionais em 2016, e fez parte do Festival de Cannes em 2016, o filme Vermelho Russo, de Charly Braun e totalmente filmado em Moscou.

Festival está na 10ª edição
Festival está na 10ª edição Divulgação

A programação conta ainda com O Roubo da Taça, Pequeno Segredo, O Amor no Divã, A Despedida, BR 716, Califórnia, O Vendedor de Sonhos e Axé — Canto do Povo de um Lugar.

"O Brasil já produz cerca de 150 longas-metragens por ano e posso assegurar que os filmes deste ano estão entre os melhores que o Brasil já produziu recentemente", comemora Fernanda Bulhões, diretora da Linhas Produções Culturais, que organiza o evento em parceria com a Embaixada do Brasil em Moscou, e também curadora do festival.

*Giovanna Orlando é estagiária do R7