Pop Comparado a Fernando Pessoa, engenheiro lança livro de poesias

Comparado a Fernando Pessoa, engenheiro lança livro de poesias

Terceira obra de Carlos Cardoso, "Na Pureza do Sacrilégio" recebeu elogio de críticos; poeta espera que publicação seja divisor de águas

livro poesia

Carlos Cardoso lançou terceiro livro de poesias

Carlos Cardoso lançou terceiro livro de poesias

Bel Pedroso/Divulgação

O poeta Carlos Cardoso colhe os louros de sua última obra, Na Pureza do Sacrilégio, lançado no final de 2017. Ele foi comparado a Fernando Pessoa e elogiado por críticos. A poesia do autor une “entendimento e imaginação”, conforme disse Antônio Cicero, autor da orelha da publicação.

Formado em engenharia, o carioca já lançou outros dois livros de poesias, em 2004 e 2005, que também despertaram interesse e receberam avaliações positivas.

As semelhanças da obra de Cardoso com a de grandes poetas são apontadas pelos críticos Silvano Santiago e Manuel da Costa Pinto. O primeiro assina o prefácio do livro onde coloca o poeta ao lado de Pessoa e Octavio Paz.

Já Costa Pinto, afirma que mesmo com a aproximação da escrita de Cardoso com os demais poetas, ele consegue criar uma linguagem “própria e independente”.

Essa escrita única se destaca em textos como Fui a Portugal ou Paisagem, cujos versos carregados de sutileza e emoção poética também se sairiam bem em forma de prosa.

Agenda também traz tal característica, sendo um poema que tem o cotidiano visto por olhos cheios de amor. 

Após o lançamento, Cardoso disse em seu site oficial esperar que este livro seja um divisor na carreira.

— Esse livro tem tido uma boa repercussão. Que ele tenha uma vida longa. E que realmente seja, como escritor, um marco importante para minha história enquanto poeta.

Além dos textos, o livro também traz ilustrações da artista Lena Bergstein, inspiradas nos poemas, que ajudam a criar uma experiência completa de absorção da obra, onde imagem e poesia se complementam em um trabalho forte e sensível.

O processo

Segundo o poeta, o processo de construção do projeto envolveu muitas pessoas que foram virando amigas no final de cada etapa.

Durante a escolha dos textos, ele afirma que houve momentos em que teve dúvidas se alguns deles se encaixavam ou não no projeto, mas, ao fim, considerou o trabalho fechado e coeso.

Além do livro físico, Cardoso também lançou o audiolivro, disponível em seu site oficial. De acordo com ele, “ouvir a poesia te dá uma outra conotação”.

— Acho muito importante ouvir a poesia, não só enquanto escritor, mas também para os leitores. Esse audiolivro não foi uma coisa programada, mas que acabou sendo inclusa e fecha bem o projeto.

Mesmo considerando um gênero literário pouco valorizado no País, Cardoso ainda diz acreditar na força da poesia e nos encontros que ela promove.

— A poesia tem uma força e um poder muito grande se a gente realmente estiver aberto para ela. E eu tenho certeza que esse livro, minha vivência no processo de construção desse livro foi muito além do que está nele, é realmente transformador. A poesia é transformadora.

    Access log