Pop Filha de Raul Seixas canta hits do pai: "Ele estava à frente do tempo"

Filha de Raul Seixas canta hits do pai: "Ele estava à frente do tempo"

Scarlet Seixas está fazendo sucesso entre os fãs do eterno maluco beleza

Filha de Raul Seixas canta hits do pai: "Ele estava à frente do tempo"

Raul Seixas é um dos maiores nomes da música mundial

Raul Seixas é um dos maiores nomes da música mundial

Divulgação

Uma das filhas de Raul Seixas tem chamado a atenção nas redes sociais. Scarlet Vaquer Rainbow Seixas está postando clipes caseiros cantando as músicas do pai.

Scarlet, de 41 anos, nasceu no Rio de Janeiro, mas foi criada nos Estados Unidos. Mãe de dois filhos americanos, ela atualmente mora em uma fazenda na cidade de Opelika, no estado do Alabama. Com dificuldades em falar português, a herdeira usa um tradutor online para se comunicar com a legião de admiradores do "maluco beleza".

Scarlet posta vídeos gravados em sua fazenda nos EUA

Scarlet posta vídeos gravados em sua fazenda nos EUA

Reprodução/Facebook

Segundo a filha do compositor, os fãs deram a ideia para que ela interpretasse os hits do ídolo, morto em 1989.

— Eles sempre pediram para que eu cantasse uma música em homenagem ao meu pai. Gostei tanto disso que comecei a fazer vídeos tentando cantar em português.

Scarlet é uma das três filhas, de três casamantos diferentes, de Raul Seixas. Vivian Costa Seixas mora no Rio é uma famosa DJ, enquanto Simone Andréa Wisner Seixas trabalha com finanças no Texas (EUA).

Já o tio dela, Jay Anthony Vaquer, foi o principal guitarrista do astro baiano.

— Ainda não escrevi nenhuma música, mas estou aprendendo violão com meu tio. Mas é um processo lento... (risos)

A pequena Scarlet dorme ao lado do papai Raul nos anos 70

A pequena Scarlet dorme ao lado do papai Raul nos anos 70

Arquivo pessoal

A mãe de Scalet, Glória Vaquer, de 68 anos, também apoia a homenagem a Rauzito.

— Ela está feliz por mim!

Apesar de fazer sucesso nas redes, a cantora amadora ainda não sabe se vai trocar a vida pacata do campo pelos palcos.

— Eu canto como um passatempo. Porém, não acho que minha voz seja tão profissional quanto a da minha mãe e do meu pai. Mas tudo é possível...

Para saber mais sobre sua homenagem a Raul, o R7 conversou com Scalet Seixas. 

R7 — Como surgiu a ideia de postar os vídeos caseiros cantando Raul?
Scarlet Seixas —
Vários fãs sempre pediram para que eu cantasse uma música em homenagem ao meu pai. Gostei tanto disso que comecei a fazer vídeos tentando cantar em português.

R7 — Você tem aulas de português? Eu notei que você tem certa dificuldade para reproduzir as letras em nosso idioma...
Scarlet Seixas —
Estou aprendendo aos poucos... Ainda tenho um sotaque muito forte porque moro nos Estados Unidos desde os três anos de idade, então não sei se vou conseguir cantar perfeitamente em português.

"A música do Raul trazia revelações, sabedoria e esclarecimento"
Scarlet Seixas

R7 — Mas você tem vontade de se tornar cantora profissional?
Scarlet Seixas —
Certa vez, meu pai me disse para nunca deixar de cantar. Quando eu tinha sete anos, enviava para meu pai umas fitas com gravações minhas cantando. Agora, estou fazendo um tributo pelos fãs e honrando a memória do Raul. Porém, não acho que minha voz seja tão profissional quanto a da minha mãe e do meu pai. Mas tudo é possível...

R7 — Você já tem mais alguma surpresa para os fãs?
Scarlet Seixas —
A próxima música do Raul que vou cantar será How Could I Know

R7 — Além de cantar Raul, você compõe músicas próprias?
Scarlet Seixas —
Eu canto como um passatempo. Ainda não escrevi nenhuma música, mas estou aprendendo violão com meu tio Jay Vaquer. Mas é um processo lento... (risos)

R7 — Seu tio, Jay, foi o principal guitarrista do Raul, então ele está te ensinando alguns hits...
Scarlet Seixas —
Conviver com meu tio é igual a ter um irmão mais velho, pois somos muito próximos. O Jay está orgulhoso de me ouvir cantar as músicas do Raul e sempre me ajuda quando preciso dele. Quando eu era pequena, meu tio me filmou me divertindo e cantando com amigos. Os vídeos são realmente emocionantes.

"Eu e os fãs estamos conectados com o espírito do Raul, então isso nos torna uma família"
Scarlet Seixas

R7 — Em um dos clipes caseiros, você canta uma música em inglês, Sunseed. A canção foi composta pelo Raul e sua mãe?
Scarlet Seixas —
Sim, ambos escreveram Sunseed. Foi uma canção de amor feita de um para o outro. É uma música muito sentimental para mim.

Raul brinca com Scarlet

Raul brinca com Scarlet

Arquivo pessoal/Scarlet Seixas

R7 — Qual é a música do Raul que você mais curte?
Scarlet Seixas —
Eu gosto de todas! As canções do Raul têm vários significados, dependendo da percepção das pessoas ou mesmo do momento em que elas estão vivendo. Mas se eu tiver que escolher uma, será Tente Outra Vez! É porque um verdadeiro espírito humano nunca desiste!

R7 — O que a família acha de você cantar Raul?
Scarlet Seixas —
Minha mãe está feliz por mim. Ela me ajudou com Sunseed e meu tio Jay Vaquer me ensina português.

R7 — Hoje em dia, como fã, você tem noção da importância do Raul?
Scarlet Seixas —
Sim! O Raul estava à frente de seu tempo. Musicalmente, ele fez um som com diferentes gêneros e arranjos fabulosos. Eu acredito que sua música trazia revelações, sabedoria e esclarecimento.

R7 — Você conversa online com os fãs do Raul?
Scarlet Seixas —
Os fãs são incríveis! Eu falo com muitos deles todos os dias. Eu escuto as histórias deles, o que pensam... os fãs são importantes para mim, pois eles sentem a "verdade" do Raul. Estamos todos conectados com o espírito dele, então isso nos torna uma família!

R7 — Se estivesse vivo, será que o Raul estaria conectado na internet?
Scarlet Seixas —
A tecnologia é muito legal! Às vezes, eu me pergunto o que meu pai pensaria de toda essa modernidade. Minha mãe me disse que o Raul não gostava de secretária eletrônica. (risos) Certa vez, ele ligou para minha mãe, nos Estados Unidos, mas quando ele ouviu a gravação do recado eletrônico, ficou ofendido com aquilo... (risos)

R7 — Além de Raul, quais são seus artistas preferidos na música?
Scarlet Seixas —
Gosto de muitos gêneros musicais. Quando eu era pequena, minha mãe cantava muito rhythm and blues. Eu curto, principalmente, a música dos anos 50, 60 e 70.

Scarlet faz pode de Raul na sala

Scarlet faz pode de Raul na sala

Reprodução/Facebook

R7 — Você tem alguma raridade do Raul?
Scarlet Seixas —
Fico triste em dizer que não possuo muitos itens pessoais do meu pai. Acho que minha irmã Vivian tem mais objetos dele. Mas eu tenho o disco de ouro recebido pelas altas vendagens de Gita (1974), dado por minha avó, Maria Eugênia.

R7 — Quais são suas primeiras lembranças do Raul? Você só conheceu ele pessoalmente aos oito anos de idade, nos EUA.
Scarlet Seixas —
Quando me encontrei com ele, a conexão entre nós foi instantânea! O Raul me levava para passear, fazíamos compras, brincávamos com jogos. Ele era um pai muito divertido.

R7 — Apesar da fama de "maluco beleza", ele era um pai careta?
Scarlet Seixas —
Quando morava em São Paulo com ele, às vezes, eu queria conversar com os meninos. Porém, o Raul não gostava disso, pois era super protetor. Mas de uma maneira amorosa.

R7 — Algum momento te marcou nessa época no Brasil?
Scarlet Seixas —
Minha memória preferida, em São Paulo, foi em um dia chuvoso. Foi quando ele pegou o violão e cantamos juntos a música dos Beatles, I´ll Cry Instead.

R7 — Como é sua relação com os familiares no Brasil?
Scarlet Seixas —
Eu morei com meu pai, em São Paulo, em 1988. E já fiquei na casa da minha irmã, Vivian, no Rio. Além disso, eu também fui para a Bahia, onde conheci meus avós paternos. Nessa época, foi muito legal ter criado um vínculo com a família brasileira. O Brasil também é a minha casa, onde eu me sinto à vontade. Eu amo as pessoas, a comida, o modo de vida. O País é lindo!

R7 — Você conversa com suas irmãs? Parece que você já teve algum desentendimento com a viúva Kika Seixas...
Scarlet Seixas —
Conheci a Simone, em Nova York, quando estávamos fazendo o documentário sobre o Raul. Ela é muito doce e reservada. Hoje, ela mora no Texas e nos falamos com frequência. E eu tive alguns problemas com a Vivian (filha de Kika) no passado, mas as coisas estão melhorando. Naturalmente, eu a amo e estou muito orgulhosa de suas realizações. Na semana passada, nós três conversamos por Skype. É muito bom estarmos juntas, mesmo que seja pela internet.

Raul e a mãe de Scarlet, Glória

Raul e a mãe de Scarlet, Glória

Arquivo pessoal/Scarlet Seixas

R7 — E, além de cantar amadoramente, como é o seu dia a dia nos EUA?
Scarlet Seixas —
Moro no Alabama, numa fazenda, então eu crio galinhas e cavalos. Eu tenho uma vida simples, que eu amo. Meu atual trabalho é ser mãe de dois filhos. E eu não sou casada (no cartório) porque, pessoalmente, não acredito que é necessário ter um contrato para o amor. Namoro há oito anos e estou muito feliz.

R7 — Mande uma mensagem para os brasileiros.
Scarlet Seixas —
Como meu pai disse: "A vida é uma coleção de momentos, então viva o momento!" E eu grito: "Toca Raul!" sempre...

    Access log