Música Dexter lança linha de roupas: "Um incentivo ao jovem da periferia"

Dexter lança linha de roupas: "Um incentivo ao jovem da periferia"

Eternamente lembrado pelo histórico 509-E, cantor também revela que não descarta show para celebrar os 20 anos do grupo de rap

Dexter lança linha de roupas: "Um incentivo ao jovem da periferia"

Dexter não descarta shows comemorativos ao lado do grupo 509-E

Dexter não descarta shows comemorativos ao lado do grupo 509-E

Edu Garcia/R7

Dexter vive um momento de comemorações. Este mês, o rapper gravou nova música, lançou uma linha de roupas e finalizou a prisão condicional, após 20 anos cumprindo penas entre regime fechado e aberto.

Eternamente lembrado pelo trabalho no histórico 509-E, o cantor também não descarta shows para celebrar os 20 anos de fundação do grupo, em 2019.

O R7 encontrou Dexter em uma confecção de artigos esportivos, no Brás, região centro-leste de São Paulo, onde o rapper promoveu a coleção que leva sua assinatura. A princípio, são 10 modelos variados de roupas que buscam inspiração no hip hop e esporte, especialmente, futebol, basquete e beisebol. As peças serão vendidas nas redes sociais do artista e nos shows.

— Tudo passou pelo meu crivo, porque tinha que ter a minha cara, meu gosto pessoal. Como eu faço os uniformes do time de várzea na Uniex, o Renato (proprietário) me convidou para criarmos algo com as artes de graffiti do Grupo OPNI. Dias depois, ele mostrou alguns modelos estampados e gostei muito. Daí, resolvi apostar nessa área.

Entrando no mundo da moda, Dexter posa com as roupas que levam seu nome

Entrando no mundo da moda, Dexter posa com as roupas que levam seu nome

Edu Garcia/R7

Apesar de entrar para o mundo da moda, o paulistano faz questão de ressaltar que o investimento também é uma estratégia social.

— Eu creio que minha linha de roupas dá um exemplo aos jovens da periferia. Além de trazer referências esportivas e culturais, a intenção é incentivar a população carente. Alguém pode ver isso e, quem sabe, virar um estilista, empresário... e mais para frente, vamos abrir espaço para novos talentos mandarem desenhos para a grife. Não se trata só de ganhar dinheiro, pois entramos no mercado com muito carinho.

Dexter: "Minha linha de roupas dá um incentivo aos jovens da periferia"

Dexter: "Minha linha de roupas dá um incentivo aos jovens da periferia"

Edu Garcia/R7

O parceiro na empreitada, Renato Bezerra, concorda com o artista.

— Minha marca de esporte sempre foi "fundão de periferia", assim como o rap. Então, isso tem tem tudo para virar, porque temos a mesma linguagem. E fizemos um trabalho duro para desenvolver algo de qualidade por um preço justo. O jovem da comunidade tem tanto direito de ter algo bom quanto o rico. Ele vai trabalhar bastante, comprar e se orgulhar de vestir o material. Vamos fortalecer a quebrada! E que o exemplo seja muito imitado por aí...

Dexter vai lançar música nova em maio

Dexter vai lançar música nova em maio

Edu Garcia/R7

Música

Recentemente, Dexter gravou um novo single, Síndrome do Pânico, que será lançado em maio nas plataformas digitais. A faixa trata de temas atuais, como a vida fora do sistema carcerário e a tragédia envolvendo a vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), morta com quatro tiros na cabeça no dia 14 de março passado.  

— É mais uma música que coloca o dedo na ferida do sistema. Essa é uma parceria com o Eli Efi, do DMN, que estava fazendo a letra em minha homenagem, quando ganhei a liberdade. Mas Síndrome do Pânico não é só para mim, também é sobre os últimos acontecimentos que assolaram o País, como o assassinato da Marielle. É o pânico que envolve todos os brasileiros.

20 anos de 509-E

Um das grandes notícias para os fãs, é que Dexter fez às pazes com o ex-parceiro, Afro-X, que também segue em carreira solo. O grupo foi fundado no Carandiru e terminou por divergências pessoais, em 2003, mas Dexter confirma que a dupla resolveu isso.

— A gente está colocando em dia a documentação do 509-E e, nesse meio tempo, discutimos muita coisa e chegamos a um dominador comum. Hoje, temos paz em relação ao passado, então eu quero que o Afro-X desenvolva seu trabalho, tendo sucesso e saúde. E, em 2019, a dupla faria 20 anos, então é uma data importante. Talvez, a gente faça shows comemorativos. Já colocamos algumas cartas na mesa, sem nada acertado ainda. O grupo não vai voltar, mas podemos subir aos palcos. Muita gente pede isso...

Fora da cadeia e em liberdade total, Dexter está cheio de planos

Fora da cadeia e em liberdade total, Dexter está cheio de planos

Edu Garcia/R7

Fora das Grades

No dia 20 deste mês, Dexter comemorou liberdade total. Depois de 13 anos no sistema prisional, ele foi solto, em 2011, e cumpriu condicional por mais sete décadas. Apesar de ter dado a volta por cima, o artista de 44 anos lembra que a desigualdade social do País ainda é grande.

— Hoje, sou grato pela chance de ser livre e só penso no trabalho e família. Porém, os jovens carentes continuam sendo presos cada vez mais cedo. E eu só vejo construções de presídios em meio a poucas escolas. Então, mando minha mensagem para a população, pois é preciso ter esperança e lutar por um mundo melhor. É difícil... mas eu sempre leio textos de fãs dizendo que minhas composições mudaram suas vidas de forma positiva. Dessa forma, tenho energia para continar caminhando.

    Access log