Música Filho de Chorão organiza festival em homenagem à história do Charlie Brown Jr

Filho de Chorão organiza festival em homenagem à história do Charlie Brown Jr

Remanescentes vão tocar acompanhados por cantores amigos da banda no próximo domingo

Filho de Chorão comanda festival em homenagem aos legado do Charlie Brown Jr

Até mesmo quem não acompanhar o cenário do rock brasileiro sabe da importância da banda Charlie Brown Jr. A banda liderada por Chorão influenciou gerações e artistas de todas as tribos. São 22 anos de história e músicas que contaram [e cantaram] a vida de muitos fãs, além dos próprios integrantes da banda.

Todo esse legado será relembrado e homenageado em um festival que vai rolar na tarde de domingo (13), em São Bernardo do Campo, em São Paulo. O Tamo Aí na Atividade será realizado no Estãncia Alto da Serra sob os cuidados de Alexandre Abrão, herdeiro de Chorão, e com a participação de cantores amigos do Charlie Brown Jr. 

O time original do CBJr, formado por Marcão, Graveto, Heitor e Thiago, vai relembrar o repertório da banda acompanhado por nomes como Mano Brown (Racionais Mc's),  Di (Nx Zero), Alexandre Carlo (Natiruts), Mike Muir (Suicidal Tendencies), Egypcio (Tihuana), Supla, Dexter, João Gordo (Ratos de Porão), Marcelo Nova, Mano Changes (Comunidade Nin-Jitsu),  Chernobyl (Comunidade Nin-Jitsu), Marcelo Mancini (Strike), Sandrão (RZO), Marcio Melo, Andreas Kisser (Sepultura), Rafael Bittencurt (Angra), Fernando Deluqui (RPM).

Suicidal Tendencies (EUA), Emicida, Dead Fish e Garage Fuzz também se apresentam no evento.

A data não foi escolhida à toa. Além do aniversário de Chorão, no dia 9 de abril de 1992, o grupo subia pela primeira vez ao palco. 

— O festival foi uma ideia minha no ano passado, antes da morte do Champ, um mês depois do meu pai morrer. Eu comecei a andar com A Banca [banda formada pelos remanescentes do CBJr após a morte de Chorão] e só pensava  que precisava fazer uma coisa bonita não só para o meu pai. Não é só o Champ ou o meu pai, mas toda a banda. 

Xande conta que, pela proximidade que tem com os amigos famosos do pai, ligou pessoalmente para cada uma das atrações que vão subir ao palco do festival no próximo domingo (13). 

— Cada um que subir ao palco vai ter a missão importante de levar a história da família Charlie Brown Jr.

As apresentações serão baseadas no repertório do CBJr, passando por todos os CDs, até o La Família 013, lançado no ano passado. A definição de quem cantará o que foi discutida pelo próprio Xande com a banda e os convidados. Uns sugeriram cantar as preferidas, outros pediram opinião.

Além dos shows, o festival terá oficina de skate, praça de alimentação e oficina de grafite, segundo Xande, o intuito é de passar um dia curtindo uma tarde de celebração ao Charlie Brown Jr.

— Eu me esforço muito para fazer o que eu acho correto. O que ele [Chorão] me falou é lei. Sei que se o resultado final for do agrado, ele vai ficar muito feliz. Eles [a banda] merece esse festival.

Outros projetos a caminho

O Tamo Aí na Atividade não será a única ação de Xande na intenção de manter o nome do pai vivo na memória dos fãs. O herdeiro de Chorão afirma que no domingo (13), ele vai anunciar alguns projetos que ele vai lançar nos próximos meses. 

Segundo o filho do cantor, além do filme O Cobrador, escrito por Chorão e recuperado por Xande, também terá um musical de Nelson Motta em homenagem ao líder do CBJr e, claro, um novo disco.

—Vou fazer o possível para manter o nome do meu pai vivo. Não vou descansar. Tem muitas músicas inéditas guardadas que podem render outro álbum, também temos a ideia de um documentário, além do filme O Cobrador, que já está sendo produzido. Mas está bem na pré da pré-produção. 

Sobre o filme, Xande conta que o nome de Milhem Cortaz não era novidade. Desde o começo, Chorão já tinha falado da ideia do ator para o papel. 

— Eu já sabia da existência das vontades do meu pai e da escolha de Milhem, por isso não mudei nada. É tudo inteiramente escrito papel e caneta pelo meu pai. Longa é uma coisa que demora, então não temos ainda uma previsão de lançamento. Tem outros nomes que ainda precisam ser definidos. O Paulinho Vilhena vai estar, também por vontade do meu pai, mas ainda não sei qual o papel. Só que é uma questão de honra ele voltar, depois de ter feito O Magnata.

Tamô aí na Atividade

Quando: 13 de abril (domingo), a partir das 13h (abertura dos portões)
Onde: Estância Alto da Serra (Estrada Névio Carlone, 03, Riacho Grande, São Bernardo do Campo - SP)
Quanto: De R$ 60 a R$ 160
Informações: ticket360.com.br

    Access log