Música Filme sobre Freddie Mercury deve esconder polêmicas do cantor

Filme sobre Freddie Mercury deve esconder polêmicas do cantor

Cinebiografia da banda Queen, "Bohemian Rhpasody" teve primeiro trailer divulgado nesta terça-feira (15)

Rami Malek: ator interpreta Freddie Mercury em filme

Rami Malek: ator interpreta Freddie Mercury em filme

Divulgação

Um dos lançamentos mais esperados do ano, o filme Bohemian Rhapsody contará a história da banda Queen desde o surgimento até o show apoteótico que realizou no festival Live Aid, em 1985, em Londres. 

Com Rami Malek no papel de Freddie Mercury, o projeto foi um dos mais conturbados do cinema atual. As interrupções na produção, mudança de elenco e até de direção fizeram com que o filme tivesse seguidos adiamentos antes de finalmente ficar pronto para chegar às telonas, em 2 de novembro deste ano.

No começo de tudo, em 2010, o ator escolhido para o papel do roqueiro era Sacha Baron Cohen, mas conhecido pelos filmes Borat e Bruno. Em 2013, ele explicou que deixou a produção por diferenças criativas.

Freddie Mercury: conheça a história de uma das maiores vozes do rock

E foi durante essa conversa com o radialista Howard Stern que ele deu a primeira pista sobre o estilo de filme que estavam fazendo. Segundo Cohen, a história seria mais focada na banda e não entraria em detalhes sobre a vida de Mercury, seus relacionamentos homoafetivos e o vício em drogas.

— Não deveria ter ficado tanto tempo envolvido, pois na primeira reunião, anos atrás, um dos membros da banda virou para mim e disse: "Este filme será ótimo, porque o que acontece no meio é excelente". Perguntei o que seria e ele respondeu: "Freddie morre, ué". Deduzi que seria como Pulp Fiction, em que o fim é o meio e o meio é o fim, mas ele disse: "Não, será normal". Perguntei então o que teria na segunda metade da cinebiografia e ele explicou: "Você sabe, vamos mostrar como a banda seguiu em frente fazendo sucesso". Aí eu falei: "Cara, ninguém vai querer ver um filme em que o protagonista morre de Aids no meio e a carreira de seu grupo continua".

Apesar disso, Cohen resolveu aceitar o papel e, aos poucos, convencer a equipe a dar um tom mais passional ao longa. Ele esteve envolvido no filme durante quatro anos, quando finalmente desistiu do papel.

Astro de Borah era primeira opção para o filme

Astro de Borah era primeira opção para o filme

Divulgação

Mudanças foram a regra

As mudanças atingiram também a direção. Dexter Fletcher chegou a assinar contrato para dirigir o filme, mas desistiu da ideia em 2014 ao se desentender com o produtor Graham King. Para o lugar dele, foi chamado Bryan Singer. No entanto, o profissional teve seu nome envolvido nas denúncias de assédio sexual em Hollywood no fim de 2017 e também abandonou o filme, resultando no retorno de Fletcher, que finalizou as filmagens em fevereiro deste ano.

Queen chama vocalista brasileiro para cover oficial: "Emocionante"

Para substituir Sacha Baron Cohen, o preferido do músicos remanescentes do Queen e produtores do filme era o ator Ben Whishaw. Mas ele não aceitou o desafio, que em 2017 caiu no colo de Rami Malek. Apesar de não ser necessarimente parecido com Freddie Mercury, o astro de Mr. Robot conseguiu convencer com a caracterização realizada para o filme.

Com ele no elenco, as interrupções diminuíram e o projeto finalmente conseguiu ser concluído. No primerio trailer divulgado na terça-feira (15), é possível observar que o filme tem como foco principalmente a carreira musical de Freddie, Brian May, Roger Taylor e John Deacon.

Sem polêmicas

Se depender dessas primeiras imagens e das declarações dos envolvidos, esta deverá ser uma cinebiografia com mais semelhança com o filme Rockstar do que com o longa que contou a história de Ray Charles.

O ex-diretor Bryan Singer deixou essa impressão em entrevista concedida em 2017.

Vida amorosa de Freddie Mercury não será abordada

Vida amorosa de Freddie Mercury não será abordada

Jim Hutton

— Vamos fazer um filme acessível que celebra a música. Um filme para todas as idades, mas que não foge da história.

Mercury terá uma imagem mais polida no filme. Mas Singer diz que o roteiro não exclui completamente as histórias polêmicas.

— Não será só sobre a história negra de Freddie, mas falando nesse assunto, isso também será homenageado. Existe um jeito de fazer isso — sem entrar nos detalhes de como estou fazendo — que foi discutido entre todos os participantes e nós sentimos que será homenageado, mas ao mesmo tempo, é sobre a música.

A cinebiografia está marcada para estrear em 25 de dezembro de 2018 nos Estados Unidos e em 2 de novembro no Reino Unido.

    Access log