Música Lady Gaga se posiciona contra R. Kelly: "Acredito 1000% nas vítimas"

Lady Gaga se posiciona contra R. Kelly: "Acredito 1000% nas vítimas"

Artista é acusado de assédio sexual em documentário; cantora prometeu não trabalhar mais com rapper e vai excluir música que fizeram juntos

Lady Gaga se posiciona contra R. Kelly

Lady Gaga se posicionou contra rapper

Lady Gaga se posicionou contra rapper

Reprodução

Lady Gaga usou o Twitter e se posicionou contra o músico R Kelly, acusado de assédio sexual, além de pedir desculpas pela música que fez com o rapper. O artista está no meio de uma polêmica, depois do lançamento do documentário Surviving R. Kelly (Sobrevivendo a R. Kelly, em português), exibido no canal norte-americano Lifetime, que conta histórias de assédio e abuso do cantor.

Vários artistas foram procurados para dar entrevista aos realizadores do documentário, mas Lady Gaga recusou o convite. Depois do questionamento dos fãs, ela fez uma longa carta explicando sua posição e prometendo tirar a música que fez com o artista, Do What U Want (With My Body), lançada em 2013, dos serviços de streaming, além de garantir que não voltará a trabalhar com ele.

— Eu apoio essas mulheres 1000%, acredito nelas, sei que elas estão sofrendo e em dor, e acredito fortemente que suas vozes devem ser ouvidas e levadas a sério. O que eu estou ouvindo sobre R. Kelly é horrível e indefensável.

Saiba quais são os escândalos sexuais que o polêmico R. Kelly já se envolveu

“Como uma vítima de abuso sexual, eu fiz uma música e um clipe em um momento sombrio da minha vida. Minha intenção era criar algo extremamente desafiador e provocativo porque eu estava brava e ainda não tinha processado o trauma que tinha acontecido em minha vida”, contou, se referindo ao assédio que sofreu aos 19 anos por um executivo da indústria musical. “A música se chama Do What U Want (With My Body), e eu acho que é claro o quanto meus pensamentos estavam distorcidos na época”. O clipe da música, dirigido por Terry Richardson, que também é acusado de assédio sexual, nunca foi lançado oficialmente.

“Se eu pudesse voltar no tempo, eu teria uma conversa com a minha versão mais jovem, eu diria para ela fazer terapia, para ela entender o estado pós-traumático confuso que estava vivendo — e caso terapia não estivesse disponível para mim ou alguém na mesma situação — para procurar ajuda, e falar o mais aberta e honestamente possível sobre o que nós passamos”, continuou.

R. Kelly se desespera com acusações e tenta “expor” autoras de denúncias de abuso

“Eu não posso voltar no tempo, mas eu posso seguir em frente e continuar apoiando mulheres, homens e pessoas de todas identidades e todas as raças que foram vítimas de abuso sexual. Eu demonstrei minha postura sobre o assunto e outros várias vezes na minha carreira. Eu estou compartilhando isso não para dar desculpas, mas para explicar. Até isso acontecer com você, você não sabe como se sentir. Mas eu sei como eu me sinto agora. Eu pretendo tirar a música de todas as plataformas de streaming e não vou trabalhar com ele de novo. Eu sinto muito pela minha ingenuidade quando mais nova e por não ter me pronunciado antes. Amo vocês”, encerrou Gaga.

    Access log