Popozuda vira roqueira por um dia: "Também curto outros estilos"

O R7 convidou a cantora para um passeio na Galeria do Rock em SP

Valesca ouviu Iron Maiden na Galeria do Rock
Valesca ouviu Iron Maiden na Galeria do Rock Edu Garcia/R7

Valesca Popozuda é um dos principais nomes do funk carioca. Mas será que ela curte rock? Pode parecer estranho para alguns, mas Valesca não só gosta do estilo como tem fãs roqueiros.

A declaração foi feita pela própria cantora durante um passeio inusitado na Galeria do Rock, no centro de São Paulo.

"Todos os gêneros musicais curtem meu som porque eu levanto a bandeira contra o preconceito"
Valesca Popozuda

O R7 convidou Valesca para uma entrevista no maior ponto de encontro rock'n'roll da América do Sul. E o resultado foi surpreendente. Se você achava que ela seria descriminada por cabeludos radicais, ganhou um "beijinho no ombro".

Valesca recebeu o carinho dos fãs na Galeria do Rock
Valesca recebeu o carinho dos fãs na Galeria do Rock Edu Garcia/R7

De óculos vermelhos, cabelão loiro e calça jeans rasgada, Valesca chamou a atenção logo de cara. Ela mal entrou na galeria e foi cercada para selfies com o público.

— Tenho muitos fãs de diversas idades e estilos. O pessoal do rock me para na rua para fazer fotos e elogiar. Eles falam: "Eu amo rock, mas o seu som é muito legal!" Isso é gratificante.

A frase acima é confirmada pelo repórter do R7, quando uma menina de uma loja especializada em estampar tecidos vem correndo com uma camiseta feita na hora para a cantora. Valesca fica emocionada ao ver o presente.

Valesca ganhou uma camiseta estampada na hora
Valesca ganhou uma camiseta estampada na hora Edu Garcia/R7

A carioca também confirma que tem ídolos em outros estilos. Em uma visita à tradicional loja de discos Baratos Afins, ela posou para fotos ao som de Rita Lee.

— Não é porque eu sou funkeira que eu não curto rock. Sou bem eclética em relação a música, então minha seleção passa pelo pagode, rap, MPB... e gosto mais dos clássicos do rock, como Beatles e Rolling Stones. Da nova geração, eu admiro a Pitty. Ela também tem atitude e luta pelos direitos da mulher, então isso me chama a atenção. A gente faria uma parceira incrível!

Valesca posa com "Angus Young" do AC/DC
Valesca posa com "Angus Young" do AC/DC Edu Garcia/R7

Valesca conta que sua postura empoderada quebrou padrões.

— Pessoas de gostos musicais diferentes prestaram mais atenção em mim quando eu passei a me expressar contra vários preconceitos. Porque não é só a música, é uma forma que o público tem de se identificar com os assuntos que eu abordo. E eu sou assim, sem medo, vou falando o que penso.

Valesca curte acessórios diferentes para os shows
Valesca curte acessórios diferentes para os shows Edu Garcia/R7

Debruçada na sacada de um dos andares do antigo prédio, Valesca olha para a famosa avenida São João e relembra o início de carreira.

— Na época da Gaiola das Popozudas, em 2007, eu vinha divulgar nosso trabalho em São Paulo. Daí, eu passeava pela Galeria do Rock, pois ficava hospedada ao lado. Fazíamos shows a noite e durante o dia a gente saia para "bater perna". (risos) Tem muita coisa legal e barata aqui, então o grupo comprava acessórios para compor o visual nos shows, como corpetes e corselets. Além disso, esse é um ponto cultural importante da cidade.

"Eu curto a Pitty porque ela tem atitude e luta pelos direitos da mulher"
Valesca Popozuda
Loira curte a Galeria do Rock
Loira curte a Galeria do Rock Edu Garcia/R7

Hoje, dez anos se passaram, e a cantora alcançou sucesso nacional. Diferente de Anitta, que também busca uma carreira internacional, a loira diz que vai continuar investindo no Brasil.

— Eu já viajei muito para fora do País com a Gaiola das Popozudas, mas agora não tenho vontade de sair daqui. Eu sou Rio, favela e Brasil. Mas não critico a Anitta, pois ela está certa em correr atrás desse sonho e se "jogar de cabeça". 

No momento, Valesca divulga a dançante Tô Solteira de Novo (assista abaixo). A música é inspirada na própria funkeira, que está há cerca de dois anos sem namorar.

— Estou solteira mesmo, não é marketing. (risos) Por enquanto, eu "fico" e depois é só "contatinho"... a gente só se vê de vez em quando. (risos) E isso não quer dizer que é só "pegação"! Estar solteira é também se reencontrar e estar feliz consigo mesma.

Além do single, a loira ainda promete mais novidades para os fãs.

— Eu vou continuar trabalhando essa música e, em 2018, lançarei outras composições. E também vou preparar meu primeiro DVD solo. Fiquem preparados!