Música Silva convida Ludmilla para 'Um Pôr-do-Sol na Praia' em parceria inédita

Silva convida Ludmilla para 'Um Pôr-do-Sol na Praia' em parceria inédita

Canção e clipe marcam o encontro entre o capixaba e a cantora e, nesta sexta-feira (19), a mistura de samba com trap chega às plataformas digitais

Silva convida Ludmilla para 'Um Pôr-Do-Sol na Praia' em parceria inédita

É a primeira parceria musical entre Silva e Ludmilla

É a primeira parceria musical entre Silva e Ludmilla

Reprodução/Instagram

Silva mergulhou de vez nos sons do Brasil. O cantor, que retomou a produção autoral em 2018, com o álbum Brasileiro, agora convida Ludmilla para Um Pôr-Do-Sol na Praia — primeira parceria entre os músicos. A canção, que foi composta pelo capixaba e o irmão, Lucas Silva, também ganhou um clipe e chega às plataformas digitais nesta sexta-feira (19).

A música é um chamado à contemplação e explora um universo bem-conhecido pelo artista: o litoral. Temática recorrente nos últimos trabalhos dele, um dos trechos da faixa evidencia a que veio o projeto. “Você não anda bem, precisa relaxar, precisa de uma praia”, diz.

Em conversa com o R7, o músico contou detalhes da parceria, de onde vem a admiração por Ludmilla e quais as referências que levaram a mistura de sons que dá forma à composição — característica marcante desde o primeiro disco, Claridão, de 2012. 

Amigos em comum facilitaram o encontro musical

Amigos em comum facilitaram o encontro musical

Patrick Gomes/Divulgação/Som Livre

A ideia de unir estilos tão diferentes veio de Silva. O compositor, de 31 anos, lembra que a produção musical da cantora já chamava atenção em 2014, quando ela começava a ganhar destaque nacional com Fala Mal de Mim. À época, a carioca ainda se apresentava como MC Beyoncé. Amigos em comum, no entanto, facilitaram o encontro.

— Sempre admirei Ludmilla, desde que ela apareceu com Fala Mal De Mim. A voz dela é linda, ela compõe muito bem e é uma artista completa. Nós tínhamos alguns amigos em comum e eu resolvi mandar para ela a versão demo da música. Ela gostou de primeira, fiquei muito feliz.

O músico, conhecido pela mistura de sons, faz questão de refutar qualquer classificação por gênero. Para ele, o que os aproxima é a paixão pela música e que não faz sentido, em 2019, limitar as possibilidades colocando expressões dentro de conceitos limitantes.

— Não gosto de classificar e colocar músicas em prateleiras separadas por gênero, acho isso muito anos 1990. Sei que Ludmilla, assim como eu, gosta muito de música e trabalha com muito prazer. Isso passa na música que ela canta e acho que isso é a coisa mais valiosa. Ela fala de música o tempo todo, gosto disso.

Cantor capixaba tem 31 anos

Cantor capixaba tem 31 anos

Reprodução/Instagram

Para alguém que nasceu, cresceu e vive próximo ao mar, em Vitória, Espírito Santo, Silva deixa cada vez mais evidente a influência desse ambiente no trabalho dele. Vista Pro Mar, segundo álbum do cantor, já dava os primeiros sinais disso lá atrás, em 2014. Mais recentemente, em Brisa — canção lançada no ano passado —, o clima praieiro voltou ainda mais forte, meses após a chegada de Brasileiro

Agora, o sol ganha status de protagonista em uma canção que narra a força da estrela na construção do bem-estar. As batidas misturam instrumentos bem brasileiros com uma dose de trap — estilo de rap que nasceu na década de 2000. 

Um Pôr-Do-Sol Na Praia é conduzida pelo cavaquinho de Pretinho da Serrinha, que eu considero um mestre no que faz.  A música também contou com as batidas maldosas do Nave e os sopros dançantes de Bruno Santos. É uma mistura de samba com trap e uma linha melódica muito boa de cantar. Fiquei feliz de poder juntar, além de Ludmilla, vários músicos que admiro na mesma faixa.