Blog da DB Empresária agredida no primeiro encontro é alerta para mulheres 

Empresária agredida no primeiro encontro é alerta para mulheres 

 Elaine Caparróz teve o rosto desfigurado por um homem que conheceu nas redes sociais. Ele alega ter tido um surto 

Empresária agredida no primeiro encontro é alerta para mulheres

Elaine confiou demais no crush...

Elaine confiou demais no crush...

Reprodução

A empresária Elaine Caparróz, de 55 anos, está internada em um hospital particular no Rio de Janeiro, depois de passar 4 horas sendo agredida por um cara que conheceu nas redes sociais. Era o primeiro encontro dos dois.

Mulher é espancada por quatro horas durante primeiro encontro

O agressor, preso em flagrante, foi identificado como Vinícius Batista Serra, de 27 anos. Para a polícia, disse que tomou um vinho, dormiu e acordou em surto. Depois de desfigurar Elaine, ele agora diz que não se lembra de nada.

Por que os homens dão o "primeiro tapa"?

Ao jornal Extra, Elaine contou: 'Ele falou deita no meu ombro pra gente dormir abraçadinho, pra dormir juntinho'. Acordou com ele esmurrando seu rosto. Exames já constataram várias fraturas na face.

Elaine é ex-cunhada de Kyra Gracie. A lutadora usou o Instagram para comentar o caso. "Vinícius, advogado, morador do Leme, agrediu brutalmente uma mulher muito próxima da minha família de maneira premeditada e tentou feminicídio. Um monstro".

A vítima não tem culpa

"Está mal contada essa história" foi o primeiro comentário que ouvi a respeito da notícia. Os motivos de desconfiança são os de sempre: "como ela marcou o primeiro encontro dentro do próprio apartamento?". "O que uma coroa queria com um garotão?". 

De fato, a primeira dica de segurança para mulheres que estão em aplicativos de relacionamento ou conhecem gente nas redes sociais é marcar o primeiro encontro em um local público. 

Agora Vinicius não se lembra de nada

Agora Vinicius não se lembra de nada

Reprodução/Instagram

Ainda não temos como saber o que levou Elaine a abrir as portas da própria casa para seu algoz entrar, mas a verdade é que a violência não teria como ser evitada.

Se ela tivesse ido encontrar o cara num restaurante, e fosse de lá para um motel, teria sido agredida do mesmo jeito. Porque sim, uma coroa pode estar interessada apenas no sexo com um garotão. 

O problema não é o lugar. É confiar em um estranho. O ocorrido, infelizmente, é um alerta importante para todas. A gente nunca sabe DE VERDADE quem é o boy do outro lado do celular.

Os aplicativos e as redes sociais aproximam, muitas vezes, pessoas que jamais se cruzariam na vida real. E as conversas, que muitas vezes migram para outros apps, como o Whatsapp, dão uma sensação de proximidade. Criam uma falsa intimidade. É comum a gente se pegar conversando com uma criatura de quem não sabemos nem o nome completo, só o apelido. 

Quando vai ver, a amizade estabelecida ganha contornos de realidade e, com ela, a possibilidade de uma confiança que não deveria existir. O script é o mesmo, na maior parte dos casos. Bom papo, bonitão, sedutor, e a idealização daquela criatura se instaura sem que a gente perceba. 

Não duvido que esse tenha sido o caso de Elaine. Mais jovem, bem diagramado, Vinícius parecia um bom parceiro. No mínimo, poderia valer o sexo casual. Não custava arriscar. Mas, como já diziam os antigos, quem vê cara não vê coração. E muito menos a mão pesada que vai deformar seu rosto.