Fitas K7 estão de volta, mas podem custar até R$ 100

Vendas desse tipo de mídia física aumentaram 35% em 2017

Fitas K7 estão de volta, mas podem custar até R$ 100

K7 de Stranger Things é sucesso entre fãs da série

K7 de Stranger Things é sucesso entre fãs da série

Divulgação

Em uma era onde o consumo de produtos culturais é quase integralmente digital, o resgate das fitas K7 surpreende. A mídia física que virou febre após a invenção do walkman, em 1979, teve aumento de vendas de 35% apenas no ano passado.

O fenômeno foi causado principalmente pelo lançamento da trilha sonora do filme Guardiões da Galáxia nesse formato. Entre os dez títulos mais vendidos, três são de álbuns baseados no longa-metragem.

A trilha de Stranger Things, cuja estética retrô aposta no afeto geracional pelos anos 80, aparece na quarta posição. Entre artistas novos, apenas a dupla Twenty One Pilots e Kanye West aparecem no top 10. Nirvana, Eminem e Prince completam a lista ao lado da coletânea The Hamilton Mixtape.

O sucesso das fitinhas, por enquanto, é apenas no exterior, principalmente nos Estados Unidos. E mesmo que o crescimento seja relevante, a quantidade de unidades vendidas ainda é baixa. Para ter uma ideia, Guardians of the Galaxy, Vol. 2: Awesome Mix Vol. 2, líder do top 10, teve 19 mil cópias comercializadas.

Aparentemente, a aquisição tem sido feita por colecionadores e aficionados por souvernirs de franquias de filmes e música. Até porque, há mais de uma década os aparelhos de som não são vendidos mais com o compartimento para ouvir cassete, o que até dificultaria a execução desse tipo de mídia na atualidade.

Se a pessoa quiser comprar um aparelho novo para ouvir, vai ter que desembolsar R$ 300 em um walkman novo ou a partir de R$ 600 em tocadores de vinil que incluem compartimento para cassete.

Fita de Guardiões da Galáxia simula coletâneas caseiras

Fita de Guardiões da Galáxia simula coletâneas caseiras

Divulgação

Isso sem contar que, no Brasil, as fitinhas estão sendo vendidas por até R$ 100 em lojas especializadas. E o apelo ao passado é forte. Emulando aquelas coletâneas que fazíamos para namoradas e amigos nos anos 80 e 90, algumas mídias contam com adesivos que trazem o título da mídia como se tivesse sido escrita à mão.

Tudo isso deixa claro que, por enquanto, o segmento está sendo explorado unicamente como forma de gerar mais negócios em produtos licenciados. Dificilmente terá um resgate mais robusto como os dos discos de vinil, que de fato se tornou novamente uma das mídias que muitos artistas investem e criou uma rede de produtores de lojistas pelo mundo.

Olhando em retrospecto, fica difícil acreditar que aquelas fitinhas que jogamos fora no início dos anos 2000 porque já estavam embolaradas e não tinham onde ser ouvidas, voltariam como produto nostálgico menos de duas décadas depois. 

Os cassetes mais vendidos nos EUA em 2017:

1 — Guardians of the Galaxy, Vol. 2: Awesome Mix Vol. 2 – 19,000 cópias vendidas
2 — Guardians of the Galaxy: Awesome Mix Vol. 1 – 15,000
3 — Guardians of the Galaxy: Cosmic Mix, Vol. 1 – 5,000
4 — Stranger Things, Volume One – 3,000
5 — Eminem, The Eminem Show – 3,000
6 — Various Artists, The Hamilton Mixtape – 3,000
7 — Prince and The Revolution, Purple Rain (Soundtrack) – 2,000
8 — Twenty One Pilots, Blurryface – 2,000
9 — Kanye West, Yeezus – 2,000
10 — Nirvana, Nevermind – 2,000

    Access log