Keila Jimenez Abandonado, canal pago pede para fãs ajudá-lo a ficar no Brasil

Abandonado, canal pago pede para fãs ajudá-lo a ficar no Brasil

Criado em 1994, Eurochannel sofre fora das grandes operadoras e pode abandonar de vez a TV por assinatura no país

Filme 'A Pele que Habito' , de Almodóvar

Filme 'A Pele que Habito' , de Almodóvar

Reprodução

Era uma vez um canal de TV paga focado em programação de qualidade, com cinema, musicais e atrações com foco no estilo de vida Europeu.

Digo "era", pois o Eurochannel, canal pago a que me refiro, pode sumir de vez do Brasil.

Fora das maiores operadoras de TV paga como SKY e Net, o Eurochannel agora está deixando também algumas praças da Vivo.

Criado em 1994 pela Abril (TVA), o canal já esteve disponível na América Latina, França, Coreia do Sul, Brasil, Estados Unidos, Canadá, Caribe, Angola, Moçambique e Portugal, entre outros países.


Em 2000,  foi adquirido por uma joint-venture do Canal+, subsidiária da Multithematiques e Vivendi.

O canal já exibiu séries importantes como a britânica "The Office", concertos musicais de nomes como Elton John, Rolling Stones e sessões de cinema especiais, com clássicos europeus de Almodóvar, entre outros.

Em 2004, Gustavo Vainstein, ex-executivo da Noos, uma operadora de cabo francesa, assumiu o controle do canal. Há alguns meses o Eurochannel vem ameçando deixar de vez a TV paga no Brasil, pois está apenas em operadoras pequenas, o que não cobre o seu custo operacional.

Desde então vem pedindo para fãs que pressionem operadoras maiores em redes sociais e centrais de atendimento para que retomem as negociações e não tenham de se despedir de vez do país.

    Access log