Odair Braz Jr Paula Fernandes e Neymar são a dupla que o Brasil de 2019 merece

Paula Fernandes e Neymar são a dupla que o Brasil de 2019 merece

Foto vai entrar direto para a história deste que é um dos encontros que chegam para causar um distúrbio na Força

Que dupla é essa, Brasil?

Que dupla é essa, Brasil?

Reprodução/Instagram

E essa duplinha aqui, hein? Era só o que faltava nesse nosso Brasil distópico no qual estamos todos, né? A boa notícia é que eles não anunciaram uma parceria e, até o momento, Neymar não vai substituir Luan Santana na versão brasileira de Shallow, também conhecida como Juntos e Shallow Now. Felizmente ele não será o nosso novo Bradley Cooper.

Se não vamos ter o jogador fazendo dueto com Paula, já estamos no lucro. Mas também não dá para deixar de notar que os dois estão juntinhos aí, como dois bons amigos e isso já é o suficiente para causar um distúrbio na Força (fãs de Star Wars já sacaram o que isso significa).

A junção de Neymar e Paula é uma representação de tudo de mais tosco que temos por aqui hoje em dia. Ele, como você sabe, já esteve envolvido em denúncia de estupro em 2019, se machucou feio, ficou fora da Copa América, foi hostilizado no final de semana pela torcida do PSG, já falou que não quer mais saber de seu atual time e é o protagonista de uma novela sem fim para definir onde atuará nesta temporada. Quer dizer, só barbaridades e nada que se salve minimamente.

Paula, por sua vez, não fica muito atrás. Chegou há uns dois meses com Juntos e Shallow Now, a versão pavorosa do hit da Lady Gaga para o filme Nasce Uma Estrela. Soltou a canção num dueto com Luan Santana que, logo depois, pulou do barco e não quis gravar o DVD com a moça. Fora isso, Paula também foi escanteada na volta dos Amigos, aquele “supergrupo” sertanejo que junta Leandro, Chitãozinho e Xororó e Zezé e Luciano. Resumindo: só bola fora.

Então, não tem como: o casal Neyla ou Paumar já é um dos encontros mais bizarros de 2019 e combina perfeitamente com o mundo em que vivemos hoje, o da glorificação de gente estranha.

Já entrou para a história.