TV e Entretenimento Fábio Porchat critica vídeo de Danilo Gentili e humorista rebate

Fábio Porchat critica vídeo de Danilo Gentili e humorista rebate

Apresentador disse que imagens são agressivas e desrespeitosas, porém classificou a condenação como autoritária

Fábio Porchat critica vídeo de Gentili e humorista rebate

Porchat achou vídeo de Gentili "desrespeitoso"

Porchat achou vídeo de Gentili "desrespeitoso"

Reprodução/Record TV

Fábio Porchat se pronunciou sobre a condenação de Danilo Gentili pelo crime de injúria contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS).

Nas redes sociais, o apresentador criticou o vídeo publicado pelo humorista, em 2016, quando ele rasga a notificação extrajudicial que recebeu da deputada e coloca o documento dentro das calças. Apesar das críticas, Porchat disse ter achado a decisão da Justiça Federal em São Paulo exagerada.

— Acho que o vídeo do Danilo Gentili é de péssimo gosto, agressivo, desrespeitoso, infantil, sem graça, desnecessário, equivocado... Mas daí ele ser preso por mandar uma pessoa enfiar um papel no c***, acho bastante autoritário e arbitrário, perigoso inclusive.

Gentili, por sua vez, se defendeu e respondeu o comentário de Porchat.

— A censura que estava no envelope, achou o que dela? Ignorarem o autoritarismo do envelope e pesar apenas na minha “atitude infantil, sem graça, equivocada” achou o que disso? Eu deveria ter demonstrado respeito com o envelope? O exagero todo foi apenas minha atitude e a sentença?

Até o humorista Rafinha Bastos entrou na discussão e saiu em defesa de Gentili.

— Cara... todos nós já fizemos piadas boas e ruins. Um colega não pode virar juiz da piada do outro. O que importa agora é que um colega está tendo a sua liberdade ameaçada. Simples assim.

Condenação de Danilo Gentili viola "liberdade de humor", diz defesa

A polêmica dividiu opiniões dos internautas. Para alguns, Gentili tem direito a liberdade de expressão. Enquanto, para outros, o que o humorista fez não foi uma piada, mas sim, uma ofensa a Maria do Rosário.

Danilo Gentili agradece apoio de Bolsonaro após condenação

Entenda o caso

De acordo com o processo, no dia 22 de março de 2016, Danilo Gentili injuriou, através de vídeo veiculado na internet, a deputada federal “ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, atribuindo-lhe alcunha ofensiva, bem como expôs, em tom de deboche, a imagem dos servidores públicos federais e a Câmara dos Deputados”.

Na decisão, a juíza Maria Isabel do Prado diz que a liberdade de expressão e de informação é um dos pilares do Estado de Direito, mas que existe uma linha ética contra os abusos.

A defesa do humorista sustentou que Danilo Gentili não teve a intenção de ofender a honra da deputada Maria do Rosário, mas a juíza não aceitou a alegação.  “Se a intenção do acusado não fosse a de ofender, achincalhar, humilhar, ao ser notificado pela Câmara dos Deputados, a qual lhe pediu apenas que retirasse a ofensa de sua conta do Twitter, o acusado poderia simplesmente ter discordado ou ter buscado a orientação jurídica de advogados para acionar pelo que entendesse ser seu direito”, afirmou Maria Isabel do Prado na sentença.

Em 2016, Gentili publicou uma série de tuítes chamando a deputada de “falsa”, “cínica” e “nojenta”. Ao receber uma notificação extrajudicial pedindo que apagasse as mensagens, o humorista gravou vídeo rasgando o documento e colocando-o dentro das calças.

Gentili sofre seguidas derrotas no caso. Na primeira instância, foi condenado a pagar indenização de R$ 15 mil e, na segunda, em julho de 2018, subiu o valor para R$ 50 mil.