TV e Entretenimento Luisa Mell resgata 143 cães de canil clandestino: 'Maior que já fiz'

Luisa Mell resgata 143 cães de canil clandestino: 'Maior que já fiz'

Animais viviam sem condições de higiene; proprietária do local, que agia ilegalmente como veterinária, vai pagar multa de R$ 858 mil

Luisa Mell resgata 143 cães de canil clandestino: 'Maior que já fiz'

Luisa lamentou a má condição que os cães viviam

Luisa lamentou a má condição que os cães viviam

Fotos de Reprodução/Instagram

Luisa Mell libertou 143 cães de um canil clandestino em São Sebastião, litoral de São Paulo. Segundo Luisa, o resgate desta quarta-feira (19) é o maior já realizado por ela. "Sempre consigo me superar", disse a ativista, antes de dar detalhes do caso.

— Faz tempo que a gente estava investigando, tinha recebido fotos horríveis e estava esperando o mandado judicial, por que a pessoa não deixava ninguém entrar, o Centro de Zoonose já tinha ido lá. Baseado nas fotos, conseguimos a liberação do juiz, mas a funcionária não quis deixar a polícia entrar, tiveram que arrombar a porta.

Luisa relatou que encontrou os cachorros em um espaço apertado, em meio a fezes, com água suja e pouca comida. Além disso, de acordo com a ativista, a proprietária do canil agia ilegalmente ao fazer as cesáreas das cadelas prenhas, sem ter registro de veterinária — medicamentos vencidos e equipamentos veterinários foram encontrados no local.

— A gente já tinha recebido vários áudios falando sobre isso e, realmente, a veterinária [do Instituto Luisa Mell] ficou horrorizada com as cirurgias porcas, cesáreas feitas com fios de pesca... Não é possível! Sem falar na série de medicamentos que ela não poderia ter, que deve ter conseguido com carimbos falsos de veterinários, um concurso de crimes.

Por conta da situação do canil, a proprietária recebeu uma multa de R$ 858 mil da Polícia Ambiental — cerca de R$ 3 mil por cachorro — e vai responder a um processo por maus-tratos de animais. 

Luisa já entrou com uma liminar para pedir a guarda dos cães para poder doá-los. "Estou como fiel depositária", explicou. A ativista teme perder muitos deles, pois diversos problemas de saúde foram encontrados nos cachorros resgatados após um primeiro diagnóstico feito pela veterinária do instituto.

— Muitos têm úlcera de córnea, de terem sido maltratados. Ela desconfia que muitos têm cinomose ou virose por que vimos fezes com sangue, olhos lacrimejando. Todos estão com problema de pele, têm infecção por conta das cirurgias serem feitas de qualquer maneira. Estamos muito assustados, com medo de perder muitos animais. Nos próximos dias, vamos ter um diagnóstico completo.