TV e Entretenimento Luiz Bacci é xingado ao vivo pelo irmão do acusado de matar ator

Luiz Bacci é xingado ao vivo pelo irmão do acusado de matar ator

Ele entrevistava Joel, irmão de Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel. Depois de falar palavrão, entrevista foi tirada do ar

Entrevistado xinga o apresentador Luiz Bacci ao vivo

Entrevistado xinga o apresentador Luiz Bacci ao vivo

Reprodução/TV Record

O apresentador Luiz Bacci, do programa Cidade Alerta da Record, foi xingado durante entrevista ao vivo na sexta-feira (14). Ele falava com o irmão do acusado de matar o ator Rafael Miguel no último domingo (9). O rapaz de 22 anos foi morto a tiros juntos com os pais após uma visita à casa da namorada. O suspeito pelo crime é o pai da moça, que está foragido.

Bacci conversava ao vivo com Joel Cupertino, irmão de Paulo Cupertino, acusado de cometer o crime, quando o entrevistado disse: “Ô, Bacci, vocês dizem que eu sou ruim, mas você é o maior pilantra, porque você está querendo distorcer o ‘bagulho’. E quer saber de uma coisa? Vai se...". Imediatamente, Bacci que estava apresentando no estúdio pediu para cortar a entrevista e disse que palavrão não é permitido.

Ao longo da semana, o programa trouxe uma série de entrevistas com testemunhas e com pessoas ligadas às vítimas. 

Entenda o caso

O ator Rafael Henrique Miguel, de 22 anos, e os pais do rapaz, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50 anos, morreram, após serem baleados, por volta das 14h00 do domingo (09), na Estrada do Alvarenga, 287, no Pedreira, zona sul da capital paulista. O jovem atuou em um comercial e na novela Chiquititas.

Leia mais: PM localiza carro que teria sido usado por sogro de Rafael para fugir

Rafael, acompanhado dos pais dele, foi até a casa de sua namorada, de 18 anos, conversar com o pai dela sobre o namoro. Eles foram recebidos pela jovem e por sua mãe. Por volta das 13h55, o comerciante Paulo Cupertino Matias, de 48 anos, chegou ao local armado e atirou nas três vítimas que estavam no portão da casa.

As vítimas morreram no local. O pai de Isabela fugiu e permanece foragido até o momento. De acordo com a polícia, Paulo tem antecedentes criminais. O caso foi registrado como homicídio consumado no 98° DP (Jardim Miriam).