TV e Entretenimento Mateus Carrieri vira dublador e admite que se arrepende de ter feito filmes pornô

Mateus Carrieri vira dublador e admite que se arrepende de ter feito filmes pornô

Em entrevista a jornal, ator fala sobre novos trabalhos

Mateus Carrieri vira dublador e admite que se arrepende de ter feito filmes pornô

Carrieri evita falar sobre filmes pornô

Carrieri evita falar sobre filmes pornô

Reprodução/Facebook

Você se lembra dele? Galã nos anos 80 e 90, Mateus Carrieri está longe das telinhas desde o ano passado, quando fez uma pequena participação no remake de Chiquititas (SBT). O ator, que também participou da primeira edição da Casa dos Artistas, não tem emendado muitos trabalhos na TV e vem se dedicando ao teatro nos últimos anos.

Em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo, Mateus Carrieri falou sobre a nova fase em sua carreira.

— Para o público, se a gente não está na TV, parece que a gente não está trabalhando, que nossa carreira está parada. Não é assim. Desde 2013, estou no CPT (Centro de Pesquisa Teatral do Sesc Consolação), com o Antunes Filho.

Além do teatro, Mateus Carrieri tem se dedicado também à dublagem, descobrindo um novo caminho na carreira.

— Tenho dublado alguns reality shows e batalhas de esportes radicais. É um leque que se abre e é bom porque dá uma certa longevidade profissional, já que não é preciso se preocupar com a aparência.

O ator, que interpretou o pai de Mili (Fernanda Souza) na primeira versão brasileira de Chiquititas (SBT), em 1998, não conseguiu muitos papéis de destaque desde então. E parte disso é por causa do ensaio nu nas páginas da revista G Magazine e dos filmes pornô que protagonizou.

Ao jornal, Carrieri admite que se arrepende desses trabalhos.

— Reconheço que foi uma escolha errada, que de alguma forma me atrapalhou. Talvez me atrapalhe até hoje. Evito falar sobre isso porque existe o Google e, toda vez que falo, o assunto ressurge entre os primeiros resultados para quem busca pelo meu nome.

    Access log