Nada a Perder Cinema
TV e Entretenimento Projeto itinerante leva "Nada a Perder" a regiões remotas do País

Projeto itinerante leva "Nada a Perder" a regiões remotas do País

Filme sobre a vida de Edir Macedo é visto em territórios indígenas, presídios e cidades do interior do Brasil por meio do "Cinema Solidário"

Cinema Solidário leva Nada a Perder a todo o país

Cinema Solidário leva Nada a Perder a todo o país

O projeto itinerante "Cinema Solidário", que teve início em março desse ano, tem uma proposta ousada: levar produções culturais a todas as cidades do País onde não há qualquer acesso às grandes telas. Até o mês de abril desse ano foram 146 eventos.

Neles, pessoas de todas as regiões tiveram a oportunidade de assistir à história real da vida do bispo Edir Macedo. Doze Estados receberam o filme Nada a Perder por meio do projeto. Foram 73.214 km rodados e 1.460 horas de cinema.

As exibições vão desde territórios indígenas até presídios em centros urbanos. A estrutura montada permite que a produção seja exibida com a mesma qualidade do cinema tradicional.

Para se ter ideia, até agora, foram distribuídos 4.265 quilos de pipoca e 45.420 litros de refrigerante. Nessa semana, o projeto ultrapassa as fronteiras do território nacional e chega a Buenos Aires, na Argentina.

A história poderá ser vista também no Japão, na América Central e em cinco países da América do Sul.

Sertão de Pernambuco recebe sessão de Nada a Perder ao ar livre:

Projeto Cinema Solidário chega a Ouricuri (PE), a 620 km de Recife:

    Access log