TV e Entretenimento Sonia Braga admite abortos e fala sobre processo que moveu contra a Globo

Sonia Braga admite abortos e fala sobre processo que moveu contra a Globo

Atriz está na edição de agosto da revista Elle

Sonia Braga admite abortos e fala sobre processo que moveu contra a Globo

Sonia Braga está nas páginas da edição de agosto da revista Elle. À publicação, a atriz de 66 anos falou sobre carreira, o sucesso nos cinemas internacionais e o tempo que ficou afastada da dramaturgia no Brasil.

Como protagonista de Gabriela, novela inspirada na obra de Jorge Amado, Sonia costumava 'congelar' os olhos telespectadores toda vez que aparecia na trama. Era de uma sensualidade extrema.

Na entrevista que concedeu à revista, a atriz criticou a emissora que exibiu a história.

— Eu sofro quando reprisam algo que fiz e não me pagam. Processei a Globo por isso. Há muitos anos, eu passei a ser uma exilada cultural. Ao mesmo tempo que sou uma representante do Brasil, não me chamavam para trabalhar.

Olhando o currículo profisisonal de Sonia Braga, que à revista afirmou não ser uma atriz, há de fato muito mais trabalhos realizados pela ela no exterior do que no Brasil. Sonia, inclusive, foi recentemente elogiada em Cannes por sua atuação em Aquarius.

— Começou a minha ausência no cinema, na TV brasileira. Então me fechei aqui e comecei a fazer essa coisinha de andar todo dia, tirar foto. Mas cheguei de Cannes com um estalo: vou assumir ser atriz, vou trabalhar em cinema, fazer o que eu gosto. Não sei como, mas vou fazer isso.

Morando desde 1990 em Nova York, a atriz também falou sobre o fato de nunca ter pensando em ter filhos.

— Há mulheres que, se não tiverem um fi¬lho, enlouquecem. Nunca senti essa necessidade.

E acrescentou revelando ter feito alguns abortos.

— No primeiro, eu era muito criança. Tinha 17 anos. Se não tivesse um médico de confiança, eu poderia ter morrido. Crime é o aborto não ser legal no Brasil. Não pode ter restrição. Pelo contrário. Tem que educar e facilitar isso para as mulheres. Já conseguiram fazer a delegacia da mulher. Agora tem que cuidar da saúde delas.

Acesse o R7 Play e assista à programação da Record quando quiser

Sônia Braga vai liderar processo internacional contra violência

    Access log