Viagens Hopi Hari aposta em show de terror para ver público triplicar 

Hopi Hari aposta em show de terror para ver público triplicar 

Parque de diversões vai investir cinco vezes mais na 'Hora do Horror' de 2019 para fazer maior espetáculo da história do espaço

Hopi Hari divulga 'Hora do Terror' e espera triplicar público atual

Edição de 2019 do espetáculo será a maior da história do parque

Edição de 2019 do espetáculo será a maior da história do parque

Divulgação/João Pedro Martins

Passados quase dois anos da reabertura do Hopi Hari, o parque de diversões no interior de São Paulo — um dos maiores da América Latina — aposta no terror para ver o número de público disparar. É durante a Hora do Horror, que começa em agosto, que a administração do espaço espera receber 35% dos frequentadores de todo o ano, o equivalente a 315 mil pessoas.

Mas esse número pode ser ainda maior, caso o sonho dos dirigentes de ver um público 14 mil por dia — hoje a média está em 4 mil — no período, se concretize. Para isso, o investimento foi grande. O evento ganhou um aporte de R$ 2,8 milhões, cinco vezes mais que em 2018. “O objetivo é fazer a maior Hora do Horror da história do Hopi Hari”, diz o presidente do parque, Alexandre Rodrigues.

Hopi Hari tem como meta fechar 2019 com faturamento de R$ 100 milhões

Hopi Hari tem como meta fechar 2019 com faturamento de R$ 100 milhões

Divulgação/João Pedro Martins

A partir de 8 de agosto, todas as quintas-feiras, sextas-feiras, sábados e domingos contarão com o show de terror. A encenação envolve 150 profissionais, incluindo atores e bailarinos, que vão colocar personagens aterrorizantes em um show coreografado a partir de um palco de 16 metros, cheio de efeitos especiais.

A ideia é tornar a experiência ainda mais real, sem poupar o público de detalhes sombrios da caracterização de demônios e monstros. “Nosso desafio é misturar ficção com realidade, pois trabalharemos com embasamento bíblico e com o medo real”, diz Rogério Barbatti, gerente de conteúdo do parque.

Após o show, com o tema Apocalipse, os monstros se espalham pelo local. Quem quiser evitar grandes sustos, é bom correr das áreas identificadas pelas luzes vermelhas, que alertam para “emoções fortes”.

Parque pretende ampliar público de 4 mil para 14 mil visitantes por dia

Parque pretende ampliar público de 4 mil para 14 mil visitantes por dia

Divulgação/João Pedro Martins

Vale lembrar que, em 2017, o Hopi Hari passou 84 dias fechados após uma grave crise financeira. E, desde então, uma nova gestão teve de se dedicar a reerguer e sanar as contas do parque. Para isso, foi preciso, inclusive, mudar os protocolos de segurança dos brinquedos. Atualmente, são mais de 40 atrações. Em novembro de 2018, duas delas, que estavam paradas há mais seis anos, foram reativadas: o Hadikali, único SkyCoaster em operação no país, e o Ekatomb.

A expectativa agora é pelo retorno do brinquedo La Tour Eiffel, elevador que está fechado desde a morte da adolescente Gabriela Nichimura, em 2012. A atração passa por um processo de reformulação e não tem data ainda para reabertura. 

Evento de divulgação da 'Hora do Horror' reuniu milhares de pessoas no domingo (16)

Evento de divulgação da 'Hora do Horror' reuniu milhares de pessoas no domingo (16)

Divulgação/Alisson Demetrio

Atualmente, o faturamento mensal do parque gira em torno de R$ 4 milhões. “Está longe do potencial do parque. É possível faturar, no mínimo, o triplo desse valor”, destaca Alexandre Rodrigues.

Serviço:
Hora do Horror 2019 - Apocalipse
Onde: Hopi Hari (Rodovia dos Bandeirantes, km 72, Vinhedo - São Paulo).
Quanto: A partir de R$ 129,90 (crianças com até 1 metro de altura e maiores de 65 anos não pagam).
Quando: A partir de 8 de agosto.
Estacionamento: R$ 29,90 (carros e vans) e R$ 19,90 (motos).

*Estagiário do R7, sob supervisão de Thiago Calil